banner 3 erros mais comuns em instalações elétricas de condomínios
03 erros que prejudicam a segurança das instalações elétricas em condomínios

A manutenção periódica é o segredo para manter a rede elétrica do seu condomínio operando em segurança

 

É muito comum a ideia de que apenas os edifícios mais velhos apresentam falhas na rede elétrica, mas a grande verdade é que até nos prédios mais novos esse tipo de problema pode ocorrer. Quando feitas de maneira irregular, as instalações elétricas em condomínios podem trazer graves consequências para o síndico e todos os moradores. Não tem coisa pior do que estar tomando um banho relaxante e se deparar com um apagão, não é mesmo?

 

A escolha dos materiais elétricos na hora de construir, grande parte dos profissionais se baseiam no preço para comprar os materiais elétricos necessários para o andamento da obra. No caso das instalações elétricas em condomínios, a aparente economia de dinheiro pode se transformar em um pesadelo na hora da manutenção.

 

A falta de conhecimento técnico leva algumas pessoas a escolherem materiais que não possuem grande durabilidade e qualidade, colocando em risco todo o projeto elétrico. Sentiu dificuldade em adquirir materiais elétricos para o seu condomínio? Procure sempre o auxílio de uma equipe especializada!

 

Os maiores erros nas instalações elétricas em condomínios

 

Não adianta optar por materiais elétricos de qualidade se não forem agendadas manutenções periódicas na rede elétrica. O síndico deve estar atento aos sinais de reparo que os moradores evidenciam, até porque ele é considerado co-responsável no caso de algum acidente mais grave.

 

Elegemos alguns dos erros mais comuns nas instalações elétricas em condomínios:

 

1 – Falta de inspeção de fios e cabos elétricos

 

Vamos supor que seu condomínio já tenha mais de 10 anos. Os materiais elétricos escolhidos na hora da construção possuem uma vida útil limitada, devendo ser substituídos de acordo com a recomendação do fabricante. O mais indicado é adquirir eletrodutos e conexões resistentes, protegendo a fiação de possíveis corrosões e choques.

 

2 – Não analisar o consumo na conta de luz

 

Um dos grandes indicadores de problemas na rede elétrica pode ser o aumento repentino na conta de energia. Ao analisar o consumo dos meses anteriores, é possível fazer uma projeção para entender se algum componente da instalação elétrica está com defeito. Fios e cabos antigos podem acabar ressecados e desgastados, desencadeando um curto-circuito e prejudicando toda a estrutura das instalações elétricas em condomínios. Não dê bobeira, aja de maneira proativa!

 

3 – Falhas na passagem dos fios

 

Nos condomínios é possível encontrar cabos para diversas finalidades diferentes. Alguns são para a rede de telefonia, outros para a rede elétrica e outros para a instalação de redes de computadores. Se você deseja manter o cabeamento do seu prédio organizado, escolha eletrocalhas com perfurações. Esse modelo ajuda na limpeza e evita o acúmulo de líquidos, garantindo a segurança das instalações elétricas.

 

A manutenção preventiva nas instalações elétricas em condomínios é a chave para garantir que a rede elétrica opere com eficiência e segurança. Não espere o condomínio enfrentar um apagão ou um princípio de incêndio para providenciar a troca das peças antigas. Agora que você já sabe tudo que precisa analisar para ficar tranquilo em relação à instalação elétrica do seu condomínio, é só arregaçar as mangas e partir para a ação!

Marcelo Luz

É consultor especialista em iluminação LED e materiais elétricos na Rimo Elétrica. Possui bacharelado em engenharia mecatrônica e controle de automação.