Saiba quais são os cuidados que você deve ter na hora de fazer a manutenção das instalações elétricas hospitalares

A análise preventiva é um fator primordial para garantir o bem-estar dos pacientes e a segurança da equipe de colaboradores

 

Trabalhar com a questão da saúde e do bem-estar dos pacientes é uma tarefa que exige muita dedicação e paixão. Para garantir que as pessoas irão receber o tratamento adequado, é imprescindível pensar em uma instalação elétrica segura e eficiente. Você já parou para pensar no prejuízo que poderia ser causado no caso de uma falha na rede elétrica durante um exame ou procedimento vital para os pacientes?

 

É justamente nesse cenário que a manutenção das instalações elétricas hospitalares se torna um ponto essencial para assegurar o bom desempenho de todas as tarefas e a continuidade dos serviços no caso de um imprevisto.

 

Dicas importantes para fazer a manutenção das instalações elétricas hospitalares

 

Todo projeto elétrico e de manutenção exige um planejamento adequado para garantir que a estrutura terá a eficiência exigida. Para isso, é importante contar com uma equipe especializada para fazer os cálculos necessários, analisar o impacto de mudanças na estrutura e, por fim, adquirir e instalar os materiais corretos. Confira algumas dicas que vão ajudar sua equipe a fazer a manutenção das instalações elétricas hospitalares de maneira organizada e eficaz:

1 – Faça uma análise detalhada da estrutura

 

Um edifício possui uma complexidade infinitamente superior em relação à estrutura das instalações elétricas. Isso se torna ainda mais complexo quando falamos de instalações elétricas hospitalares. De acordo com a norma IEC 60364, as áreas consideradas críticas nos hospitais não podem sofrer com a falta de energia por mais de 0,5 segundos. Antes de iniciar a manutenção, faça um mapeamento de todos os ambientes e avalie corretamente a especificação técnica para cada um deles.

 

2 – Fornecimento de energia no caso de uma emergência

 

Atualmente, a grande preocupação dos hospitais é investir em um sistema de emergência no caso de apagões ou falhas graves na rede elétrica. Para isso, é primordial contar com geradores capazes de assegurar a normalidade nas operações, ainda que em condições adversas. Lembre-se de avaliar a capacidade desses produtos antes de fazer a troca dos materiais antigos!

3 – Fique atento à fios soltos e descascados

 

Os fios e cabos soltos e desgastados costumam ser os grandes vilões que comprometem o bom desempenho das instalações elétricas hospitalares. Ao menor sinal de fiação aparente, forte cheiro de queimado e falha no funcionamento de equipamentos eletrônicos, o ideal é contatar imediatamente a equipe de manutenção para que os devidos ajustes sejam feitos em tempo hábil.

 

Uma equipe preparada e bem treinada é o diferencial de qualquer projeto elétrico. Ao optar por uma manutenção periódica nas instalações, você diminui os riscos de acidentes com a eletricidade, além de preservar o bem mais precioso de todos: a vida dos pacientes que estão no hospital em tratamento.

Gladiston Moretti

Diretor de vendas e sócio-proprietário da Rimo Elétrica. Possui mais de 29 anos de experiência em materiais elétricos e iluminação. É especialista em soluções em LED para o mercado corporativo.