Projeto luminotécnico para restaurantes: como investir em uma iluminação LED eficiente sem precisar gastar muita energia

A iluminação é a peça central quando falamos em um ambiente aconchegante e convidativo

 

Muitos são os fatores que podem fazer com que um restaurante seja considerado agradável e convidativo pelos clientes: a escolha correta dos itens que compõem o menu, o bom atendimento por parte da equipe e, sem dúvida, a utilização de uma iluminação uniforme e eficiente. Se você deseja entender como investir em um projeto luminotécnico adequado para o seu restaurante, continue lendo esse artigo especial que preparamos!

 

Os detalhes com a iluminação fazem toda a diferença no projeto

1 – A fachada é o grande chamariz do seu restaurante

 

Uma das primeiras coisas que chamam a atenção dos clientes que estão visitando um restaurante é a fachada. Se ela não estiver bem iluminada e destacada, possivelmente você perderá inúmeras oportunidades de atrair a clientela correta para o seu estabelecimento. Ao planejar o projeto luminotécnico do seu restaurante, leve em consideração a criação de uma fachada moderna, com luzes de fluxo luminoso moderado para não ofuscar a visão de quem estiver passando por perto.

 

2 – Utilize uma iluminação concentrada em determinados pontos

 

Outra grande dica para quem vai iniciar o projeto luminotécnico para restaurantes é a utilização de lâmpadas que deem foco em prateleiras com produtos como vinhos e demais bebidas. Para conseguir controlar corretamente o fluxo luminoso e economizar até 90% em relação aos modelos tradicionais do mercado, opte pela utilização da lâmpada LED Par 20.

 

3 – Fique atento à temperatura de cor da luz

 

Antes de comprar os produtos que vão fazer parte do projeto luminotécnico, é importante analisar a temperatura de cor da luz para entender o impacto que ela terá na experiência do cliente com o seu estabelecimento. Se você deseja manter o ambiente com uma atmosfera mais acolhedora, utilize a lâmpada LED dicróica com uma temperatura de cor de luz de até 3.000 K (considerada uma cor quente).

 

 

4 – A iluminação deve estar de acordo com a proposta do ambiente

 

Quando falamos em iluminação, não existe uma receita de bolo que possa ser utilizada em todos os projetos. O ideal é fazer uma análise detalhada do tipo de restaurante e do tipo de público que será atingido antes de partir para a fase de execução. O estabelecimento possui um ar sofisticado ou é mais voltado para o conceito de lanchonete e entrega de pratos rápidos?

 

Caso o seu restaurante se encaixe na primeira opção, será necessário investir em sancas e forros de gesso com iluminação LED embutida, além de lustres e luminárias que ajudem a transmitir uma atmosfera mais requintada. Se o projeto luminotécnico for voltado para lanchonetes, uma iluminação mais intensa e clean pode ser a melhor opção para atender às suas necessidades.

 

Além de proporcionarem um ambiente adequado para os clientes, as lâmpadas LED ainda ajudam seu restaurante a poupar uma quantidade surpreendente de energia todos os meses.

Marcelo Luz

É consultor especialista em iluminação LED e materiais elétricos na Rimo Elétrica. Possui bacharelado em engenharia mecatrônica e controle de automação.