banner conhecendo as lampadas tubulares para economizar energia
Conhecendo as lâmpadas tubulares para economizar energia corretamente

A iluminação fluorescente é o maior consumidor de energia elétrica nos grandes países do mundo, tornando-se um alvo atraente para os fabricantes de iluminação LED. Nos EUA, por exemplo, lâmpadas fluorescentes têm dominado a iluminação comercial por mais de 50 anos – mais de 2,3 bilhões de tubos estão instalados, de acordo com o Departamento de Energia dos EUA (DOE).
No entanto, ao contrário das lâmpadas incandescentes, que eram um alvo fácil para os LEDs por causa do alto consumo de energia das incandescentes , algumas modernas lâmpadas fluorescentes T8 são relativamente eficientes.
Ainda assim, como uma boa avaliação pode documentar, há boas razões para os usuários comerciais considerarem o retrofit dessa iluminação para LED, já que mesmo hoje, ainda há uma grande base instalada de lâmpadas T12 que comprovadamente desperdiçam energia e até T8s antigas e ineficientes ainda existem ao redor do globo.
Por isso é preciso ter cuidado, pois apesar das novas regulamentações, os varejistas ainda estão autorizados a vender essas lâmpadas ineficientes que tiverem em seu estoque.

 

Modernizar as tubulares agrega valor

Enquanto as versões LED das lâmpadas T8 já estão disponíveis há algum tempo, só recentemente é que elas melhoraram em termos de desempenho e preço ao ponto de serem alternativas aceitáveis na troca da iluminação fluorescente. E as lâmpadas LEDs podem trazer outras vantagens. Lâmpadas tubulares em LED conseguem proporcionar uma grande melhora na qualidade de cor para os exigentes ambientes comerciais e de varejo. Além do potencial na poupança de energia, lâmpadas de LED T8 também podem responder melhor a controladores inteligentes, como sensores de presença, conseguindo ainda mais economia na energia. O uso de alguns sensores pode reduzir muito a já curta vida útil das lâmpadas tubulares fluorescentes, o que não acontece com as Tubulares Leds.

garagem comparativo

Em alguns espaços comerciais, lâmpadas fluorescentes são muitas vezes utilizadas em ambientes frios, como garagens, oficinas e galpões, onde as lâmpadas fluorescentes ligam lentamente e muitas vezes cintilam no frio. LEDs ligam instantaneamente, e o frio não afeta seu desempenho. Além disso, um alto Índice de Reprodução de Cor, presente nas boas lâmpadas Tubulares LED pode fazer uma diferença notável na iluminação de produtos, sem zumbido audível ou cintilação.

 

Quais os diferentes tipos de tubulares LED?
Substituição Direta vesus Retrofit

Existem duas abordagens diferentes para a migração das instalações de iluminação fluorescente existentes para LEDs: Lâmpadas de Substituição Direta, e as Lâmpadas de Retrofit.
Profissionais de iluminação utilizam regularmente o termo “retrofit” e descrições como “substituição” para implicar genericamente a troca para o LED em equipamentos que utilizam lâmpadas fluorescentes ou incandescentes. Mas aqui vamos fazer uma distinção sutil entre duas opções.

Lâmpadas de substituição são exatamente o que o nome diz – elas são um substituto direto para uma lâmpada fluorescente em um dispositivo elétrico, sem nenhuma modificação necessária: Você retira a lâmpada fluorescente antiga da luminária, e no lugar dela, coloca a lâmpada LED e pronto! Esta parece ser uma solução ideal, mas sua desvantagem é que a lâmpada deve trabalhar com o reator existente, que era necessário para as lâmpadas fluorescentes funcionarem, incorrendo na pena do lastro de energia extra. Alguns artigos encontrados com uma pesquisa na internet contemplam os benefícios de tais projetos, mas é preciso ser claro com todas as suas desvantagens também.
Para os fabricantes de Led existem desafios significativos no desenvolvimento de produtos tubulares projetados para serem capazes de aceitar a entrada de uma grande variedade de reatores fluorescentes existentes de diferentes fabricantes. E os reatores fluorescentes geralmente têm uma vida útil mais curta do que as lâmpadas de LED, o que pode comprometer as vantagens na substituição da lâmpada.

Lâmpadas de Retrofit exigem que a fiação elétrica da luminária seja modificada para a instalação do tubo. Normalmente, o retrofit requer a remoção do reator, permitindo ligação direta entre a lâmpada e a fonte de energia. A desvantagem óbvia da opção de Retrofit é que ela requer algum conhecimento para religar o equipamento, mas dependendo da mão-de-obra disponível o custo não costuma ser alto. A vantagem é que o equipamento adaptado não paga nenhuma penalidade no consumo energético, uma vez que só tem o seu próprio driver da lâmpada consumindo energia. Este driver pode ser externo, ou o mais comum, instalado diretamente dentro da lâmpada.

 

As tubulares LED tem bom desempenho na iluminação?

A resposta para a pergunta acima pura e simplesmente é SIM! Não só os níveis de luz são perceptivelmente melhores, mas se mantém por toda a duração da vida útil da lâmpada tubular de LED. O que não se pode dizer das tubulares fluorescentes.
fluorescente piscandoQuantas vezes você já andou em uma garagem subterrânea ou por um corredor e percebeu uma luz sinistra, cintilando. Conforme a vida útil das lâmpadas fluorescentes vai expirando, seus níveis de luz diminuem significativamente… Até que, eventualmente, elas começam a piscar. Em comparação, as lâmpadas LED não vão piscar ou diminuir a quantidade de luz que emitem. O nível de luz permanece sempre o mesmo – quando o tubo atinge o final de sua vida, ele simplesmente para de funcionar e apaga. Não há diminuição da iluminação, nem cintilação, e mais importante, nenhuma experiência assustadora para os frequentadores!
Tenha em mente que nas Lâmpadas tubulares LED, os lumens permanecem os mesmos. Não importa quanto tempo estão trabalhando, pois enquanto a quantidade dos lumens diminua drasticamente nas fluorescentes ao longo do tempo, nas Lâmpadas tubulares LED não! Embora esta diferença possa não parecer muito, quando há uma área para ser iluminada bem delimitada, como um estacionamento subterrâneo, a diferença que o nível de luz produz é surpreendente.

 

Luz para cima é desperdício!

Um grande mito, quando se fala sobre a troca das fluorescentes para as LEDs é sobre a preocupação de que uma Lâmpada Tubular de LED típica não emite tanta luz como as suas homólogas fluorescentes. Lâmpadas fluorescentes podem ter mais lumens, mas no minimo 35% por cento da iluminação produzida por elas é muitas vezes desperdiçada, indo para cima dentro da luminária.
luminariaPor ser omnidirecional (emite igualmente a luz em todas as direções) a lâmpada fluorescente precisa que a parte da luz emitida em direção ao teto seja aproveitada pelo conjunto da luminária, o que muitas vezes não ocorre. E mesmo em uma luminária com bom aproveitamento dessa “luz desperdiçada”, se ela estiver suja, desalinhada ou com algum defeito (como amassados ou aletas faltantes) essa “perda” de iluminação pode chegar a 60% ou mais! Assim, apesar de que em alguns casos, o número de lumens expresso nas Tubulares de Led ser menor do que o expresso nas Fluorescentes, nas Leds o valor é todo aproveitado, já que seu ângulo de iluminação costuma girar em torno de 180°, não emitindo luz para cima.

fontes:

– Blog da Premier Lighting: http://www.premierltg.com/should-you-replace-your-t8-fluorescent-lamps-with-t8-led-tubes-2/
– Leds Magazine: http://www.ledsmagazine.com/articles/print/volume-12/issue-6/features/indoor-lighting/hands-on-testing-of-popular-led-t8-lamps-and-linear-fixtures.html
– Blog da Metrosphere Lighting: http://blog.metrospherelight.com/2016/05/direct-t8-led-replacement-tubes.html